Assine, Siga, Curta, ajude! LorotaDigital

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Miniatur Wunderland (Terra das Maravilhas em Miniatura).


A Miniatur Wunderland ("Terra das Maravilhas em Miniatura", em alemão) é uma 
miniatura de estrada de ferro que ocupa uma área de 1.150 m² na cidade de 
Hamburgo, na Alemanha. Nela, aproximadamente 700 trens percorrem um trajeto, 
emulando cenários dos Estados Unidos, Suíça, Escandinávia e Alemanha. A miniatura 
foi construída a partir do ano 2000 pelos gêmeos Frederick e Gerrit Braun, de 41 anos, 
mas esperam dobrar a extensão até 2014.


Dois irmãos alemães afirmam ter construído a maior ferrovia de brinquedo do mundo 
com mais de sete quilômetros de comprimento.

A estrada de ferro, batizada de Miniatur Wunderland (Terra das Maravilhas em Miniatura), 
ocupa uma área de 1.150 m², por onde 700 trens com mais de 10.000 vagões percorrem 
um trajeto em meio a cenários que retratam regiões pitorescas dos Estados Unidos, Suíça, 
Escandinávia, Alemanha e os alpes austríacos.

Os ambientes percorridos pelas locomotivas são ilustrados por 900 sinais de trânsito, 2,8 mil 
prédios, 4 mil carros - muitos deles com os faróis acesos - e 160 mil bonecos em miniatura.

A estrutura custou cerca de R$ 27 milhões para ser construída e está em exposição em 
Hamburgo, na Alemanha, onde 160 funcionários zelam para que nenhum detalhe do 
percurso passe despercebido aos visitantes.

Os gêmeos Frederick e Gerrit Braun, de 41 anos, dizem que boa parte do dinheiro foi 
arrecadada com a venda de ingressos para a exibição do modelo original da ferrovia, de 
menor extensão.

Eles contam ter começado a construir a estrada de ferro em 2000, inspirados por uma 
paixão de infância. Desde então, foram investidas 500 mil horas no projeto, que carrega 
mais de quatro mil quilos de aço e 700 quilos de grama artificial.

"Nossa idéia era construir um mundo que deixasse adultos e crianças maravilhados", diz Gerrit.

Os irmãos dizem ainda não estar satisfeitos com a magnitude da criação e esperam 
dobrar a extensão da ferrovia até 2014, quando outras centenas de trens circularão 
por paisagens francesas, italianas e britânicas.

Fonte: BBC Brasil